Unidade 1: Mister Shopping 3º Piso
Unidade 2: Av. Rio Branco, 1718 – Centro
Segunda a sexta: 08h às 20h
Sábado: 08h às 12h

Será que é hipertireoidismo?

Localizada na parte anterior do pescoço, a tireoide é uma glândula importante para o funcionamento equilibrado de todo o metabolismo corporal. Ela é responsável pela produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que auxiliam nas funções de órgãos como o coração, cérebro e rins. Um dos casos de inflamação dessa glândula é o hipertireoidismo, no qual sua capacidade de funcionamento pode ser acelerada, causando diversos sintomas e impactando outras funções do organismo, e por isso devem ser investigados por um especialista em endocrinologia.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, apesar de acometer ambos os sexos, este quadro é mais comum em mulheres, principalmente entre as idades de 20 a 40 anos.

Neste post vamos ajudá-lo a saber mais sobre o hipertireoidismo, além de reconhecer os indícios que devem ser investigados por um endocrinologista.

Quais os sintomas mais comuns?

Em algumas situações, o hipertireoidismo pode não apresentar sintomas, principalmente nos quadros mais leves da doença e em idosos. Entretanto, nos casos mais graves, os sintomas podem acometer o coração, causando batimentos cardíacos acelerados e irregulares, e perda óssea (osteoporose), por exemplo. Por isso, é essencial visitar seu médico com regularidade e fazer exames e check ups anualmente.

Veja alguns dos principais sintomas da doença:

  • Aumento da frequência de evacuações
  • Dificuldade para dormir
  • Fadiga e fraqueza
  • Irritabilidade
  • Alterações de humor
  • Taquicardia
  • Tremores
  • Perda de peso inexplicável
  • Sudorese excessiva
  • Intolerância ao calor
  • Irregularidade menstrual

Diagnóstico da doença

Como citado acima, os sintomas do hipertireoidismo podem ser facilmente confundidos com outros quadros médicos e doenças. Portanto, em uma primeira consulta com um clínico geral, por exemplo, nem sempre haverá essa suspeita. Assim, os exames de sangue, que devem ser realizados anualmente, podem medir e indicar seus níveis hormonais. A doença é confirmada quando os níveis de t4 e t3 estão mais elevados que o normal.

Desse modo, o médico endocrinologista tentará buscar a origem do distúrbio, a fim de indicar o melhor tratamento para o paciente em função de sua condição de saúde, faixa etária e outros parâmetros de análise.

Para complemento de diagnóstico, geralmente são solicitados um exame de captação de iodo radioativo para medir quanto iodo a  tireóide absorve do sangue uma imagem de sua  tireóide para ver a forma, tamanho e se existem nódulos, capturadas através de ultrassonografia.

Quais são os tipos de tratamento para essa doença?

Em função das causas de origem do hipertireoidismo, da idade e condição física do paciente, o profissional de endocrinologia poderá analisar os riscos e indicar o melhor tratamento. Entretanto, de forma geral, usam-se medicamentos para o controle de sintomas e para bloqueio a produção de hormônios pela tireóide. Em casos mais graves é necessário o encaminhamento para o uso de iodo radioativo, a fim de destruir a hiperatividade da glândula tireoidiana, ou a cirurgia de retirada parcial ou total dela. Nesses casos, entretanto, como um efeito colateral, o paciente passa para um quadro de hipotireoidismo, e necessitará de reposição hormonal via medicação por toda a vida.

Quando procurar um endócrinologista?

Por ser uma doença, por vezes, assintomática, esse quadro poderá ser descoberto em check-ups anuais, sendo indicado a procura de um endócrinologista a partir dos resultados dos exames. Caso você já tenha sido tratado desse quadro, é essencial consultar um médico regularmente para monitoramento da doença.

Conheça aqui nosso corpo clínico e agende uma consulta com um de nossos endocrinologistas:

Fixo: (32) 3031-6060 ou no WhatsApp: (32) 99102-6160

 

Deixe um comentário

WhatsApp Agende pelo WhatsApp