Unidade 1: Mister Shopping 3º Piso.
Unidade 2: Av. Rio Branco, 1718 – centro
Segunda a sexta: 08h às 20h.
Sábado: 08h às 12h.

Entenda a importância do exame preventivo no combate ao câncer de colo de útero

Há uma série de exames de rotina que devem ser feitos periodicamente durante a vida para controle e acompanhamento da saúde. Para as mulheres, o exame de colpocitologia oncótica cervical, mais conhecido como exame preventivo ou Papanicolaou, é um deles. Reconhecido mundialmente como uma estratégia para a detecção precoce do câncer do colo do útero, este exame tem possibilitado a redução da mortalidade por este câncer ao longo dos anos.

O câncer do colo do útero caracteriza-se por uma proliferação anormal de células cancerosas na região do colo do útero. Entretanto, inicialmente, a doença pode se manifestar enquanto lesões pré-invasivas, isto é, quando as células estão somente na camada superficial do tecido do colo de útero e ainda não acometeram o interior do órgão de origem. Assim, por seu desenvolvimento ser lento e gradual antes de atingir um estágio invasivo da doença, estima-se que o câncer de colo de útero pode ser curável na maioria dos casos, quando detectado em estágios iniciais.

A relevância do exame preventivo para a comunidade médica

O exame de Papanicolaou recebeu esse nome em homenagem ao patologista grego Georges Papanicolaou, que criou o método de análise em meados do século XX. Após os testes iniciais feitos pelo médico e sua esposa, vários outros estudos foram desenvolvidos por entidades de pesquisa e instituições de saúde. O objetivo era mostrar como a frequência na realização do exame poderia ajudar a salvar milhões de vidas dessa especificidade de câncer.

De acordo com pesquisas realizadas pelo Departamento de saúde dos Estados Unidos (U.S. Department of Health & Human Service), na ausência de tratamento, o tempo médio de detecção de lesão não-invasiva leve e o desenvolvimento de câncer é de 58 meses. Menos de 10% dos casos evoluirão para câncer no primeiro ano, isto é, ao longo de 12 meses. Estes dados puderam apoiar a indicação da frequência do exame associando-o a um método de prevenção do desenvolvimento do câncer de colo de útero.

No Brasil, foi em 1988 que o Ministério da Saúde e o Instituto Nacional de Câncer, definiram que toda mulher que tem vida sexual ativa deve submeter-se ao exame preventivo anualmente, especialmente entre 25 e 59 anos de idade. Após 2 exames anuais consecutivos negativos, indica-se a realização a cada 3 anos. Esta última recomendação é respaldada por pesquisas que indicam que a redução percentual no risco de desenvolver câncer após dois resultados negativo é praticamente a mesma. Isto é, quando o exame é realizado anualmente, há uma redução de 93% do risco, e quando ele é realizado a cada 3 anos a redução é de 91%.

Como é realizado este exame? 

De forma geral, o exame preventivo é indolor, rápido e tem um baixo custo de análise. Na consulta com o ginecologista, insere-se um instrumento chamado espéculo na vagina a fim de conseguir visualizar toda a região e o colo de útero. Para a coleta do material, o ginecologista utiliza uma espátula para colher algumas células do colo de útero. Por fim, coloca-se o material em uma lâmina para análise microscópica em laboratório especializado em citopatologia.

Exame preventivo de câncer de colo de útero
Ilustração da realização do exame de Papanicolaou

Os resultados deverão ser analisados pelo profissional de ginecologia, que melhor indicará um tratamento ou a data para recondução do exame.

A recomendação da Policonsultas é a consulta regular com um especialista de ginecologia. É este profissional que poderá encaminhá-la à realização de exames, além de fornecer orientações sobre tratamentos mais adequados quando houver necessidade.

Conheça nosso corpo clínico aqui e não deixe de marcar sua consulta!

Deixe um comentário

WhatsApp Agende pelo WhatsApp